E a NFL, hein?
Com início tradicionalmente no segundo semestre, a NFL não precisou, até aqui, cancelar nada mas as dúvidas sobre a temporada 2020 continuam no ar
28/05/2020 17h21
Enquanto a saga da Covid-19 continua dominando nossas vidas nesse ano de 2020, com as principais ligas esportivas ao redor do mundo canceladas ou suspensas, uma liga que ainda não precisou tomar qualquer decisão foi a NFL. Com seu começo previsto, tradicionalmente, para a primeira quinta-feira após o dia do trabalho, a temporada da NFL tem data de início prevista para o dia 10 de setembro, com a pré temporada começando dia 6 de agosto e os training camps no final do mês de julho.

Mas e aí?

Por enquanto, conforme previsão do próprio comissário Roger Goodell, tudo continua nos conformes e a liga segue programada para realizar sua temporada na íntegra, ainda que com a potencial necessidade de impedir que os fãs acompanhem as partidas nos estádios. É claro que estamos falando do representante dos donos dos times aqui e é claro que a opinião dificilmente fugiria disso. Do outro lado, o diretor executivo do “sindicato” dos jogadores DeMaurice Smith, coloca a chance de realização da temporada completa do jeito que está previsto em 6 ou 7, numa escala de 1 a 10.

6 ou 7 ainda parece uma previsão bastante otimista, mas já mostra um descompasso entre a liga e a representação dos jogadores.

A nós resta esperar, mas Smith já deu dicas concretas sobre o que podemos observar além de acompanhar as notícias que a liga soltar sobre o assunto. Isso porque a MLB e a NBA, as ligas de baseball e basquete, respectivamente, terão que tomar decisões acerca do assunto bem antes que a NFL e o que for decidido e testado pelas duas, servirá de exemplo para os próximos passos do futebol americano.

Enquanto isso, os jogadores vão se apresentando para treinamentos virtuais, alguns clubes já abrem às portas para receber profissionais de condicionamento (mas não as comissões técnicas, mirando no equilíbrio competitivo) e parte do elenco respeitando normas sanitárias mínimas, mas tudo de uma maneira que sabemos que está longe do ideal, ainda mais em um esporte onde os elencos nessa época do ano passam de 100 atletas.

A dinâmica da montagem dos times para a temporada está bastante afetada, a saúde dos jogadores está em jogo não só pela pandemia como pela falta de condicionamento resultado da distância das instalações e profissionais de seus times e, em meio a tudo isso, sequer podemos saber se a realização da temporada será uma certeza com a pendência de novos andamentos na pandemia que afeta o mundo (pensando aí em uma potencial segunda onda da doença ou na impossibilidade de desenvolvimento de uma vacina a tempo).

A NFL teve a presença de espírito de, no seu calendário de jogos, colocar na semana 2 apenas confrontos entre times com a mesma semana de descanso. Além disso, nas semanas 3 e 4 não há jogos entre rivais de divisão. Tudo isso abre a possibilidade de rearranjar o calendário caso alguma semana seja afetada pela pandemia.

Será que vai adiantar se as coisas piorarem?

No dia 19 de maio, a NFL começou um protocolo de reabertura das instalações baseado na permissão dos estados, na obediência do protocolo determinado pela liderança médica da liga e em paridade de armas entre os times considerando que alguns estados estão abrindo antes de outros. Hoje, a NFL soltou um memorando prevendo que no dia 1º de junho os times poderão reabrir venda de ingressos, lojas e outras instalações, desde que obecedendo as normas locais. Não mais do que 50% dos empregados poderão estar presentes, com um máximo de 75. A expectativa é que, a partir da semana que vem, os times possam receber as comissões técnicas e a NFL segue negociando diretamente com as autoridades sobre o assunto.

Enquanto a NFL negocia com autoridades médicas e políticas, além da representação dos jogadores, só nos resta esperar e acompanhar, com um olho na NFL e outro nas ligas que tentarem retomar os trabalhos antes.


Ilustração de Guga Sanches




Obrigado por comentar!
Erro!